Destaques Ponta Grossa

UEPG fará investimento próprio de R$ 4 mi em novo bloco do Hospital Universitário

A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) investirá R$ 4 milhões na construção do novo Bloco de Ambulatórios e Ala Acadêmica do Hospital Universitário. Com a nova estrutura, a capacidade de atendimento ambulatorial poderá aumentar em 50%. A obra, que será executada com recursos próprios, proporcionará ganho pedagógico com a abertura de 12 salas de aula e novas vagas para residências médicas e multiprofissionais. A licitação, prevista para 2019, será por Regime Diferenciado de Contratação. Entre as universidades paranaenses, a UEPG será a primeira a realizar uma licitação deste tipo.

O novo edifício do HU foi projetado com dois pavimentos de 550m² cada, sendo área total de 1100m².  No andar térreo, estão previstos oito ambulatórios multifuncionais para as diferentes especialidades e exames, além de clínica para sete postos de atendimento odontológico simultâneo. O projeto prevê também espaços para coleta laboratorial, farmácia e atendimento de assistência social.

No mesmo piso, está prevista uma área de espera com capacidade para 90 ocupantes. No pavimento superior, concentram-se os espaços acadêmicos, com dois auditórios para 60 pessoas, 12 salas de aula e ainda a central de simulação de atendimento.

Atendimentos

Com a ampliação, os atendimentos em consultas ambulatoriais poderão crescer em torno de 50% a 70%. “Teremos mais 8 consultórios. Considerando os 12 atuais, com 20 consultórios, praticamente duplicaremos nossa capacidade”, diz Marcelo Rezende Young Blood, diretor técnico do Hospital.

Haverá também o aproveitamento de espaço, segundo o diretor. “Com a nova ala poderemos organizar melhor os consultórios especializados em oftalmologia, otorrino e cirurgia vascular”. O diretor esclarece que os cursos da área da saúde da UEPG ganharão muito com novas de aula com tamanhos diversos.

Mais residências 

O reitor, Miguel Sanches Neto, avalia que o anúncio da nova ala do HU vem num momento de grande demanda de atendimento à saúde da população. Ele destaca ainda que esta ampliação terá grande impacto nas atividades acadêmicas dos cursos da área da saúde.

“No piso superior, teremos salas de aula realização da carga teórica das disciplinas, dificuldade que foi apontada pelos professores que atualmente ministram as aulas no Bloco M, no campus Uvaranas”. O reitor enfatiza também que a ampliação das estruturas de atendimento do HU serão uma constante durante sua gestão.

No mesmo sentido, Luciane Patricia Andreani Cabral, Diretora Acadêmica do HU, destaca o ganho pedagógico com o novo espaço, que propiciará maior integração dos cursos de saúde da UEPG e o Hospital Universitário, aproximando o ensino dos cenários de prática.

“Esta aproximação fortalece o conhecimento, pois o aluno estará em contato direto com novas tecnologias no mesmo espaço de ensino”, esclarece. A diretora ressalta que, além de estimular pesquisas científicas, a construção desse novo espaço vem ao encontro da necessidade de ampliação de atendimento dos programas de residência do HU, bem como uma maior integração com os cursos e projetos de extensão da UEPG.

De acordo com o vice-reitor, Everson Augusto Krum, a conquista é fruto do trabalho de todas equipes, que fazem assistência aos pacientes, que participam de atividades acadêmicas e de Residência, equipes de apoio e equipes administrativas. “Todos trabalham em conjunto buscando a melhoria constante no atendimento com qualidade”, afirma.

Para a diretora geral do HU, Tatiana Menezes Garcia Cordeiro, o projeto de ampliação vem como resposta a uma demanda de ampliação dos serviços de ambulatório. “Hoje temos necessidade de ampliar os serviços de ambulatórios acadêmicos para que nossos estudantes de diferentes cursos da área da saúde, residentes multiprofissionais e residentes médicos possam atuar”, diz. A diretora esclarece que, realizadas as obras, no piso térreo será realizado um trabalho assistencial, de serviço social, atendimento médico e odontológico, além de outras especialidades.

Recursos e Licitação

Juciane Linhares de Lara, Diretora Administrativa do HU, enfatiza que a obra será custeada com recursos próprios do HU-UEPG, o que é resultado de uma gestão equilibrada dos recursos públicos. Michel Samaha, Pró-Reitor de Assuntos Administrativos, afirma que esta é a primeira obra de grande porte a ser realizada pela nova gestão da UEPG e será licitada pelo Regime Diferenciado de Contratação (RDC), regulado pela Lei nº 12.462 de 2011 e pelo Decreto Estadual nº 8178/2017.

“Esta modalidade aproveita a experiência do pregão e das concessões, permite a utilização de instrumentos que ampliam a agilidade das licitações e contratações. O RDC favorece a redução de custos, incentiva a inovação e o compartilhamento de riscos com a iniciativa privada, evitando o excesso de aditivos”. Samaha ressalta ainda que a Universidade será pioneira, entre as entidades públicas estaduais, na utilização deste regime de contratação, o que representa importante inovação institucional. (Com assessoria)

Confira outros Posts