Destaques Política Ponta Grossa

Aliel diz que ajudará no que for benéfico à população, mas que terá liberdade para criticar Bolsonaro

O deputado federal reeleito, Aliel Machado (PSB), disse nesta segunda-feira (29) que respeita a decisão dos brasileiros em escolher Jair Bolonaro (PSL) como presidente, que lhe deseja sorte e que irá auxiliar o Executivo no que for benéfico à população, mas frisou que terá liberdade para fazer as críticas a Bolsonaro quando for necessário.

“Vou ajudar em tudo que for benéfico e bom para a população, mas garanto que terei liberdade total de fazer as críticas e defender as pessoas que mais precisam, quando não concordar com as ações que vierem a ser tomadas”, afirmou o parlamentar, enfatizando que a bancada do PSB ainda não se reuniu para oficializar posicionamento político como oposição, situação ou de neutralidade.

O que se imagina, entretanto, é que a sigla caminhe na oposição ao novo governo.

Recado das urnas

Ainda sobre as eleições que encerraram no último domingo (28), Aliel ressaltou que foi um pleito difícil num contexto geral, em meio a uma crise econômica, moral e ética. “As pessoas estão cansadas desse sistema e o recado ficou claro nas urnas. Sabemos que foi uma eleição muito do ‘anti’, pois muitos que votaram no Bolsonaro foram ‘anti-PT’ e muitas pessoas que votaram no Haddad eram ‘anti-Bolsonaro'”, argumentou.

Aliel enfatizou que a polarização entre Bolsonaro e Fernando Haddad (PT) era algo que já temia. “Inclusive, a nossa tentativa de lançar o Joaquim Barbosa [ex-ministro do STF] tinha o intuito de quebrar essa polarização e encontrar uma via que pacificasse melhor o Brasil, mas agora a eleição acabou, o Bolsonaro foi eleito e tem que ser respeitado”, afirmou, destacando que os brasileiros optaram por uma mudança e uma quebra de outra polarização, a partidária, que houve durante muitos anos [desde 1994], entre PT e PSDB no Palácio do Planalto.

Economia

O deputado reeleito explanou ainda a respeito dos temas que considera mais urgentes para serem tratados no Congresso já no início do próximo governo.

“O que nos preocupa é uma pauta econômica pesada, que envolve uma discussão de temas como a reforma da previdência, em que termos ela virá. Também acho que ela é necessária. Agora, de fato ela tem que cortar privilégios, de fato tem que tirar daqueles que hoje têm muito, e não para tirar dos trabalhadores, dos funcionários públicos, dos professores, dos policiais, como a proposta do Temer previa”, expôs.

Corrupção

Aliel declarou também que tem uma preocupação grande em relação ao combate à corrupção. “Esse é um tema que não dá para deixar de lado. A população deixou muito claro isso nesta eleição. Temos que pegar temas centrais, como o fim do foro privilegiado, o fim da reeleição para o Executivo, talvez com 5 ou 6 anos de mandato, fim de conchavos políticos, fim de indicação política. Agora, não apenas nos discursos, mas de verdade, nas ações que envolvem o Executivo”, disse o parlamentar, ressaltando que viu a eleição de Bolsonaro como um recado à classe política, principalmente àqueles que estão ‘enlamassados’ por corrupção, por desvios de conduta, e por terem enganado o povo.

Confira outros Posts