Destaques Ponta Grossa

Projeto realiza semana de palestras para capacitar jovens em PG

Na tarde desta segunda-feira (22), a Fundação de Assistência Social de Ponta Grossa (FASPG), iniciou a I Semana Integrada Adolescente Aprendiz (SIAAP), as atividades seguem até sexta-feira (26). Cerca de 250 jovens participarão de palestras específicas em serviços administrativos, que é o curso de capacitação dos aprendizes para a inserção no mercado de trabalho.

“A ideia da Semana Integrada de palestras é relacionar diversos temas com a teoria administrativa para que os aprendizes tenham uma visão mais ampla do conteúdo trabalhado, pois o serviço administrativo encontra-se interligado com os diversos ramos de empresas nas quais os aprendizes desenvolvem a capacitação prática”, destaca a secretária municipal de Políticas, Públicas Sociais e presidente da FASPG, Simone Kaminski.

O objetivo da semana também é de estimular os aprendizes a pensar nas profissões e na inter-relação destas com o meio ambiente, a tecnologia, as leis, as ciências, a política e principalmente na posição que cada um escolhe dentro da sociedade.

“Despertar neles a prática pela busca de conhecimento em diversas áreas e mostrar que há uma ligação entre tais áreas. Fazendo assim uma semana de palestras com diversos convidados e acadêmicos de cursos de graduação. Esta semana é a base para que os mesmos possam atuar na prática nas empesas”, comenta a Assistente Social e Coordenadora do Programa Adolescente Aprendiz, Silvia Regina Kolachinski.

Juntamente com as palestras os alunos terão sorteios de brindes, como livros de diferentes segmentos, fechando a semana integrada com a mostra ambiental, tendo em vista a preocupação com a sensibilização de todos com o tema Sustentabilidade.

“Temos previsão para o próximo ano da realização de uma “Feira de Profissões” com o objetivo de mostrar profissões de várias áreas (exatas, naturais, humanas) para que os aprendizes possam descobrir afinidades profissionais e o interesse em buscar conhecimentos visando um futuro promissor”, ressalta Silvia.

Sobre o programa Adolescente Aprendiz

O Programa Adolescente Aprendiz é um programa de aprendizagem da FASPG que capacita adolescentes/jovens para encaminhá-los ao mercado de trabalho. São oriundos, em sua maioria, de famílias inseridas em programas sociais. Atualmente, 156 aprendizes, na faixa etária de 14 a 21 anos, estão inseridos no mercado de trabalho, distribuídos em 51 empresas de diversos ramos, porém todos fazem a capacitação prática em serviços administrativos acompanhando a capacitação teórica ministrada pelo Programa Adolescente Aprendiz.

“Estou no programa desde janeiro de 2017 e só tenho a agradecer, para mim foi uma experiência sensacional profissionalmente e pessoalmente falando. Não gostaria de sair e indico para todos ao meu redor”, diz a adolescente aprendiz inserida no Banco do Brasil, Vitória Rodrigues, 17 anos.

A capacitação teórica (Programa Adolescente Aprendiz) mais a capacitação prática (Empresas) totalizam 20 horas semanais sendo quatro horas diárias.  Todos os aprendizes devem estar matriculados e frequentando a rede pública de ensino. Os encaminhamentos para novas vagas são através dos Centro de Referência de Assistência Social (CRAR) e Centre de Referência Especializada de Assistência Social (CREAS).

As turmas são abertas de acordo com a demanda das empresas que são orientadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego para o cumprimento das cotas, calculadas de acordo com o número de empregados. Para os encaminhamentos às empresas é realizado um estudo social do adolescente/jovem através do cadastro e de entrevistas considerando também o perfil dos aprendizes exigidos pelas empresas contratantes.

“Trabalhamos com o objetivo de capacitar e educar, focando o crescimento pessoal dos aprendizes, o desenvolvimento das faculdades morais e intelectuais, o fortalecimento das relações familiares, sociais e comunitárias, o desenvolvimento do senso de responsabilidade e iniciativa oportunizando a estes adolescentes/jovens a perspectiva de um futuro promissor através da inserção no mercado de trabalho”, explica Silvia.

O trabalho é composto por profissionais voluntários, muitos são ex adolescentes aprendiz. “Participei do programa há 10 anos atrás e foi muito bom para minha vida. Hoje estou aqui e posso fazer o mesmo para os jovens que estão participando”, relata o ex adolescente aprendiz, Elber Godoy, 26 anos. (Com assessoria)

Confira outros Posts