Destaques Eleições

Ratinho Junior enfatiza ruptura na política tradicional e declara apoio a Bolsonaro

Em sua primeira fala como governador eleito do Paraná, Ratinho Junior (PSD) afirmou neste domingo que o resultado das eleições representa uma “ruptura” com a política tradicional, e disse que o eleitor mandou um recado para os “profissionais da política”. Ele também disse que pretende procurar a governadora Cida Borghetti (PP) nos próximos dias para discutir a transição. As informações são do (Bem Paraná).

“Acredito que é um momento de ruptura política no Brasil. As urnas responderam de uma maneira que talvez poucas pessoas tivessem uma leitura do cenário que aconteceu no dia de hoje. Foi um recado muito forte que o brasileiro deu para a política tradicional, para os profissionais da política, aqueles que fazem política há muito tempo. Uma mudança de conceito, na minha avaliação”, avaliou Ratinho Jr.

O governador eleito comemorou, também, a eleição de Oriovisto Guimarães (Podemos) e de Flávio Arns (Rede) para o Senado. A vitória dos dois deixou de fora Roberto Requião (MDB), que disputava a reeleição e o ex-governador Beto Richa (PSDB).

“A eleição do senador Oriovisto, do senador Flávio Arns foi muito importante também para o nosso Estado porque são duas pessoas íntegras, sérias, que acima de tudo são apaixonadas pelo Paraná. E isso vai nos ajudar muito a fortalecer o nosso relacionamento em Brasília, já que há muito tempo os senadores não se entendiam. Não colaboravam com o Estado, e vice-versa, não havia uma união. E o meu compromisso é unir as forças políticas do Paraná”, disse Ratinho Jr.

“A nossa bancada federal, aos nossos senadores, para fazer com que o Paraná possa ter um momento único na sua história de todos trabalharem em conjunto, irmanados em defesa dos interesses do Paraná. O Paraná será protagonista no cenário federal para que a gente possa trazer recursos, já que a gente foi muito penalizado nesses últimos 20, 30 anos por essa falta de união política”, afirmou ele. “Começa a partir de hoje um novo momento do Estado, de união. Uma política moderna, sem raiva, sem perseguição”, prometeu o eleito.

“Eu quero agora passando um pouco esse momento, talvez essa semana ou não outra procurar a governadora. Entender da parte dela como ela quer fazer a transição. E obviamente buscar fazer da melhor maneira possível. Quero começar a trabalhar agora pensando a equipe”, explicou.

O governador eleito comentou ainda a intervenção no pedágio decretada por Cida. “Eu acho que essa intervenção foi muito mais para criar um fato político de campanha do que realmente tenha um resultado claro. Vamos esperar a Justiça e vamos buscar fazer da melhor maneira possível. Existe um contrato. Quem vai dizer se esse contrato vai ser rompido ou não é a Justiça”, disse.

Ratinho Jr confirmou ainda que pretende apoiar o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, na disputa contra Fernando Haddad (PT) no segundo turno. “A minha posição é muito clara até porque eu tive o apoio dele, do Bolsonaro. Havendo segundo turno meu posicionamento é pró-Bolsonaro”, disse.

Foto: Divulgação\Arquivo

Confira outros Posts