Destaques Ponta Grossa

PG garante destinação correta de 14 toneladas de lixo eletrônico

A primeira edição do ‘Bota Fora do Lixo Eletrônico’, realizado pela Prefeitura de Ponta Grossa, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente em parceria com a Organização Não Governamental (ONG) E-Letro, foi um grande sucesso na cidade e contou com uma adesão significativa da população. Com a proposta de oportunizar destinação correta a materiais com componentes eletroeletrônicos, a primeira coleta dos materiais em Ponta Grossa totalizou 14 toneladas de materiais. Durante toda sexta-feira (14), foram coletados diferentes materiais com resíduo eletroeletrônico, como celulares, televisores, aparelhos de DVD, fax e som e diversos outros.

“Estamos muito gratos com a grande adesão da população de Ponta Grossa nessa iniciativa. Sabemos que muitas pessoas acabam ficando com aparelhos já sem uso em casa por não saber onde destinar adequadamente, ou acabam descartando de forma irregular, em arroios, fundo de vale ou terrenos baldios. Mas com essa coleta de 14 toneladas de aparelhos na primeira edição do Bota Fora, percebemos que temos na cidade uma grande quantidade de pessoas preocupadas com a destinação dos componentes metálicos desses aparelhos, que podem ser altamente tóxicos e não podem ser descartados no lixo comum”, comemora o secretário de Meio Ambiente, Paulo Barros.

Conscientização

Durante o dia de coleta, uma equipe da Secretaria de Meio Ambiente também permaneceu no local para abordar e conscientizar quem estivesse passando pelo Parque Ambiental. “Fizemos uma ação durante todo o dia, para possibilitar que todos pudessem participar, sem ser prejudicados pelo horário. Agora esses aparelhos todos irão passar por uma triagem para identificar possíveis recuperação ou reuso de peças. A mobilização em Ponta Grossa foi muito positiva e já estudamos a realização de uma segunda edição ainda este ano, para que mais pessoas possam contribuir com o desenvolvimento sustentável e proteção do nosso meio ambiente”, destaca o diretor da E-Letro, Alex Gonçalves.

Foram recolhidos materiais como aparelhos de DVD, fax, som e video game, aquecedores, ar condicionado, baterias de celular, cabos, caixa de som, carregadores, celular, central telefônica, chapinhas, computadores, placa mãe, placa de vídeo, placa de computadores, conectores, copiadoras, CPU, HD, estabilizadores, fios, fontes, impressoras, máquinas fotográficas, memórias, modem, monitores, mouse, no brakes, notebooks, pen drive e similares.

Quem ainda tiver aparelhos eletrônicos sem uso, pode fazer o descarte através dos PEVs ou diretamente nas associações de recicladores. O descarte de material eletroeletrônico ocorre através da logística reversa e é de responsabilidade das empresas produtoras. O Município realiza parcerias, como essa com a ONG E-Letro, para garantir que a população tenha formas de realizar o descarte adequado. (Com assessoria)

Confira outros Posts