A Prefeitura de Ponta Grossa, através da Secretaria da Fazenda, liberou esta semana uma ferramenta que permitirá a consulta dos índices de inadimplência no pagamento de IPTU e da Taxa de Coleta de Lixo por rua. A ferramenta está disponibilizada no Portal da Inadimplência, no site oficial da Prefeitura, e já pode ser consultada por qualquer cidadão. Com os dados disponibilizados através deste recurso, a administração deve elaborar novas estratégias de justiça fiscal, direcionadas para regiões em que a inadimplência for maior.

“Este recurso é uma ferramenta de inteligência fiscal, permitindo que a administração identifique as regiões onde há maior incidência de inadimplência e intensifique as ações de cobrança, direcionando para as regiões em que o não pagamento dos impostos é mais recorrente. Além disso, através dele também será possível pontuar quais são os bairros e ruas que mais impactam na inadimplência geral do Município”, explica o secretário da Fazenda, Cláudio Grokoviski.

Através da ferramenta, é possível verificar que a inadimplência de ruas na região central, ocupadas principalmente por estabelecimentos comerciais, supera, em muitos casos o índice geral de inadimplência, hoje em 25%, ultrapassando R$ 30 milhões, somente de impostos referente ao exercício financeiro 2018.

Coleta de Lixo

Com a ferramenta também é possível identificar a taxa de inadimplência no pagamento da taxa da Coleta de Lixo. “Não esperávamos uma inadimplência tão alta em regiões com movimento comercial, justamente porque não existe empresa que consiga sobreviver sem receber valores tão altos. É bastante preocupante identificar que vias de grande movimento comercial contam com altos índices, superiores a 25%. Tivemos uma boa recuperação de valores devidos por conta das ações de justiça fiscal, mas ainda precisamos diminuir a inadimplência de IPTU em Ponta Grossa. Em 2017, foram mais de R$ 60 milhões que deixaram de entrar em nosso orçamento e poderiam ter sido revertidos em investimentos e pavimentação em diferentes regiões da cidade”, avalia o prefeito Marcelo Rangel.

A região central da cidade é a única que conta com a coleta do lixo diária, atendendo às necessidades dos comerciantes, com coletas em períodos de menor impacto no movimento, como durante a noite. Conforme balanço da Secretaria da Fazenda, hoje a arrecadação da taxa de coleta de lixo é deficitária frente ao valor devido à empresa concessionária. “Mesmo assim, não houve nenhum dia em que o caminhão de lixo deixou de passar. É difícil prever até quando poderemos arcar com esta e outras despesas com estes índices de inadimplência”, aponta Grokoviski.

Inadimplência região central

1. Rua Dr. Colares – 42.26%
2. Rua Coronel Bitencourt – 32.79%
3. Rua Coronel Dulcídio – 31.92%
4. Rosário – 31.05 %
5. Rua Doutor Francisco Burzio – 31.03%
6. Rua XV de Novembro – 28.88%
7. Avenida Ernesto Vilela – 28.64%
8. Rua Coronel Francisco Ribas – 28.45%
9. Rua General Carneiro – 28.14%
10. Rua Engenheiro Schamber – 22.55%

Para realizar a consulta por rua, basta acessar o Portal da Inadimplência e, logo abaixo dos gráficos, selecionar a opção ‘Detalhar por Bairros’. (Com assessoria)

Confira outros Posts