Destaques Mais Notícias Política Ponta Grossa Últimas Notícias

Vereador que pediu aumento de salários quer ‘poluir’ e encarecer peças publicitárias do Governo

O vereador Jorge da Farmácia (PDT), – o mesmo que solicitou a inclusão a toque de caixa do projeto que aumentava os salários dos parlamentares, no último dia 23 de maio, em pleno ápice da greve no transporte -, é o autor de um projeto que está para votação na sessão desta quarta-feira (10), que pretende aumentar exponencialmente o conteúdo a constar em cada peça publicitária do Governo Municipal, incidindo, consequentemente, no valor a ser pago.

De acordo com a proposta do parlamentar do PDT, em cada peça publicitária precisarão constar vários dados e números, como o nome e o CNPJ da agência de publicidade contratada, o período de veiculação, o valor pago pela veiculação e o contrato de licitação de publicidade vigente. Dados que já estão disponíveis no Portal da Transparência da Prefeitura, mas que pela proposta vão precisar ser colocados diretamente nas peças em fonte de tamanho 12, fato que aumentará o tamanho do espaço a ser contratado e o valor a ser pago pelo Poder Público.

Estética e encarecimento

A questão estética das peças também será afetada, tendo em vista o grande volume de dados a constarem em cada anúncio. No caso de publicidades colocadas em mídias impressas, como jornais e revistas, a situação é ainda mais grave, já que a proposta inclui, também, a obrigatoriedade de constar o nome da gráfica responsável pela impressão juntamente com o seu número do CNPJ.

Nas peças publicitárias veiculadas em rádios, o projeto de Jorge da Farmácia obriga a divulgação dos dados nos sites mantidos pelas emissoras. Nesse caso, além de pagar para divulgar a mensagem publicitária na programação das rádios, o Poder Público ainda terá que pagar para divulgar os dados solicitados pelo vereador nos sites, encarecendo o serviço.

Críticas

Nos bastidores da Câmara nesta terça-feira (10), alguns parlamentares criticaram a proposta do colega de Câmara, por acreditarem que, sob a justificativa de que quer mais transparência, a medida pretende dificultar a publicidade dos atos da Prefeitura, interferindo, diretamente, na qualidade do material e no encarecimento do valor pago pela divulgação.

Em tempo: Jorge da Farmácia é o mesmo vereador que protocolou, e depois retirou diante da ampla repercussão negativa, o projeto que obrigava o Município a colocar casinhas para abrigar cachorros nos terminais de transporte coletivo de Ponta Grossa.

Foto: Kauter Prado\Câmara

Confira outros Posts