Destaques Mais Notícias Ponta Grossa Últimas Notícias

Aeroporto Sant’Ana já movimentou quase 16 mil passageiros neste ano

Foi divulgado na quarta-feira (6) o balanço do Aeroporto Sant’Ana (PGZ) do mês de maio. No acumulado do ano, o aeródromo público registrou um número de cerca de 6 mil passageiros a mais em relação ao mesmo período de 2017: de 10.076, de janeiro a maio deste ano quase 16 mil pessoas decolaram e/ou pousaram no aeroporto municipal. O número de aeronaves que pousaram e/ou decolaram também aumentou expressivamente: de 1.677 em 2017 para 5.326 no mesmo período de 2018.

Já considerando apenas o mês de maio, em relação ao ano passado a movimentação de aeronaves aumentou em cinco vezes (2017: 267 – 2018: 1485), enquanto o total de passageiros movimentados teve alta de 62% (2017: 1803 – 2018: 2930). São considerados todos os voos – comerciais, executivos, do aeroclube e transporte de passageiros através dos serviços aeromédico e aeropolicipal.

Na avaliação do superintendente do PGZ, Victor Hugo de Oliveira, os números se devem à confiabilidade cada vez maior no aeroporto. “Com a modernização que estamos realizando na estrutura operativa a alternância de voos hoje é quase zero”, explica ele, referindo-se à diminuição da necessidade de pousar uma aeronave destinada à Ponta Grossa em outra cidade devido a medidas de segurança, como condições climáticas adversas. “Considerando esses fatores, o Aeroporto Sant’Ana fica cada vez mais conhecido e utilizado, já que recebe mais confiança dos usuários e dos próprios pilotos”, conclui o superintendente.

 Estação de Tráfego Aéreo

Em meados do mês de maio foi dado início à operação do módulo oficial da Estação Prestadora de Serviço de Telecomunicações e de Tráfego Aéreo (ETPA). A ETPA é responsável por passar informações para as aeronaves que estão no ar, apoiando a navegação aérea comunicando sobre aspectos meteorológicos e de tráfego, como pressão do vento e atmosférica, velocidade do vento, precipitações e altitudes de camadas de nuvens, por exemplo.

“Até hoje, quando o tempo estava instável, muitas aeronaves tinham que alternar o voo para Curitiba por não ter o apoio suficiente. Com a estação isso não será mais necessário, já que além de ter todas as informações em tempo real o piloto também poderá voar mais baixo”, explica o secretário de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional, Paulo Carbonare, reforçando a disponibilização de mais segurança para a aterrissagem. (Com assessoria)

Confira outros Posts