Política Ponta Grossa

Comunidade Universitária protesta contra reforma da previdência

Os dois sindicatos que representam agentes universitários e professores da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Sindicato dos Docentes da UEPG (Sinduepg) e o Sindicato dos Técnicos e Professores da UEPG (Sintespo), juntamente com o Diretório Central dos Estudantes (DCE) decidiram por uma agenda de atividades para a próxima segunda-feira, 19, em protesto contra a reforma da previdência proposta pelo governo federal. O tema deve ser discutido na semana que vem na Câmara dos Deputados.

A decisão ocorreu na manhã de sexta-feira (16), onde representantes das três instituições definiram coletivamente a programação das atividades do Dia Nacional de Luta Rumo à Greve Geral Contra a Reforma da Previdência. Esse dia de luta foi chamado pelas centrais sindicais e deve pautar as paralisações em todo o país.

A agenda de atividades na UEPG prevê ações durante o dia todo nos campi Central e de Uvaranas. Estudantes, técnicos e docentes participam também da agenda organizada pelo Fórum em Defesa da Previdência Pública, com ato às 16 horas na Praça Barão de Guaraúna (Praça da Igreja dos Polacos) e, em seguida, panfletagem na área central da cidade. Outra atividade prevista é a Aula Pública, às 18 horas, no Terminal Central, com a professora doutora Jeaneth Nunes (UEPG) e o professor mestre Aknaton Toczek Souza (SECAL).

Força popular

Para a direção do SINDUEPG/Andes-SN, esse dia de luta representa a força popular para barrar essa proposta do governo. “Nossa intenção é dar o nosso recado para o Congresso e para o governo e também conscientizar a população do ataque aos direitos dos trabalhadores que essa reforma representa”, avalia o professor Marcos Carreira, da direção do Sinduepg.

“A unidade entre os trabalhadores e os estudantes vai atingir toda a sociedade, criando uma nova consciência. Isso é necessário para que o povo vença o retrocesso proposto nessa reforma da previdência”, disse o presidente do Sintespo, Emerson Barbosa.

Já para a coordenadora do DCE, Clara do Prado, “o fortalecimento da luta, ao lado do Sintespo e do Sindiuepg, e as atividades da paralisação vão proporcionar o debate sobre a reforma da Previdência entre os alunos e alunas que também terão seus direitos atacados. O dia 19 dá início às aulas e conhecer e conversar com os calouros e calouras sobre a conjuntura nas rodas de conversa programadas será uma forma de mostrar a UEPG e a importância da universidade pública, gratuita e de qualidade para todos e todas”.

Agenda de Atividades

7 horas – Concentração e Panfletagem nos dois campi

8 horas – Panfletagem na acolhida dos calouros (Programa de Desenvolvimento Educacional – PDE – e Grande Auditório)

9h15 – Roda de Conversa: Universidade Pública e reforma da Previdência. Campus de Uvaranas, Sala 51 da Central de Salas – Sede do DCE

10 horas – Panfletagem na acolhida dos calouros (PDE e Grande Auditório)

14 horas – Panfletagem na acolhida dos calouros (PDE e Grande Auditório)

16 horas – Concentração na Praça dos Polacos

17 horas – Panfletagem no Terminal Central de Transporte Urbano

18 horas – Aula Pública no Terminal Central

19 horas – Panfletagem na acolhida dos calouros (PDE e Grande Auditório)

(Com assessoria)

Foto: Gazeta do Povo

Confira outros Posts