Política Ponta Grossa

Eleições 2018: Dr. Zeca será candidato a deputado estadual, mas não pelo PPS

O vereador José Carlos Haad, o Dr. Zeca, ex-vice-prefeito de Ponta Grossa, deverá mesmo lançar candidatura a deputado estadual nas eleições deste ano, repetindo o que fez em 2014. Entretanto, informações de bastidores dão conta de que tal candidatura não será pelo PPS, partido do qual o vereador é presidente municipal. Ocorre que, segundo consta, Dr. Zeca vislumbra uma dobradinha com o deputado federal Sandro Alex (PSD). Essa intenção, porém, não tem o sinal verde por parte do presidente estadual do PPS, deputado federal Rubens Bueno. Isso porque Bueno ainda não digeriu a saída de Sandro do PPS para ingressar no PSD.

Diante desse entrave, Dr. Zeca estaria disposto a deixar o PPS para viabilizar a dobrada com Sandro em Ponta Grossa. E o provável destino é justamente o PSD, partido pelo qual se elegeu vice-prefeito na chapa com Marcelo Rangel (PPS) em 2012. Em tempo: Zeca já foi filiado ao PSDB, antes de ir ao PSD, e também teve uma rápida passagem pelo PMB, antes de se filiar ao PPS.

Arestas aparadas

O vereador chegou a ter a relação com os irmãos Rangel e Sandro abalada em 2016, quando foi para o PPS e chegou a cogitar uma possível candidatura a prefeito, instigado por Rubens Bueno. No entanto, acabou mesmo sendo candidato a vereador e deixou o caminho livre para candidatura à reeleição de Rangel. Ao que parece, as arestas já foram aparadas e a relação voltou a ser boa.

Dr. Zeca é tido como um nome com grande potencial eleitoral, tendo em vista as grandes votações alcançadas nas eleições para vereador. Ele também teve papel preponderante na primeira eleição de Rangel a prefeito. Afora os políticos já com mandato, o médico aparece como o principal futuro concorrente à Assembleia Legislativa.

Precisa expandir

O que se comenta, entretanto, é que Dr. Zeca precisa expandir sua atuação política, saindo do âmbito de Ponta Grossa e se estabelecendo em outros municípios dos Campos Gerais, para alcançar maior votação. Para que isso ocorra, porém, necessita articular um grupo político e estar disposto a ‘investir’ no projeto Alep 2018. Leia-se ‘investir’ como colocar a mão no bolso para dar estrutura de atuação política a quem vier integrar seu projeto.

Ainda existe um entrave para mudança de sigla, tendo em vista que a janela para mudança de partido, de 07 de março a 07 de abril, sem a perda do mandato por infidelidade partidária, não inclui vereadores, apenas deputados. Assim, para mudar de legenda, Dr. Zeca terá que entrar na Justiça Eleitoral alegando perseguição intra-partidária ou correr o risco de encarar um pedido do PPS pelo seu mandato por infidelidade. Pelo que se sabe, ele estaria disposto a pagar o preço. Aguardemos!

Confira outros Posts