Política Ponta Grossa

Pré-candidaturas a deputado dão o tom na primeira sessão da Câmara; veja os nomes

A sessão extraordinária desta segunda-feira (29) na Câmara de Ponta Grossa, a primeira reunião dos vereadores em 2018, foi marcada por discursos sobre pré-candidaturas de vereadores e outras lideranças políticas da cidade para as eleições deste ano. Pelo menos quatro vereadores são pré-candidatos ao pleito de 2018: Dr. Zeca (PPS) e Ricardo Zampieri (SD) para deputado estadual e George de Oliveira (PMN) e Pastor Ezequiel (PRB) para federal. Outros ainda cogitam colocar o nome à disposição de seus partidos para serem candidatos.

Primeiro a usar a tribuna da Casa em 2018, Pietro Arnaud (Rede) desejou boa sorte a todos os pré-candidatos da cidade e destacou a coragem de todos para se dispor a participar de uma eleição num momento tão conturbado da política no país, que faz a opinião pública ter quase que uma aversão à classe política.

Maurício Silva

Além dos vereadores pré-candidatos, Pietro citou outras lideranças que, segundo ele, também estão na mesma condição. Entre elas o vereador licenciado e atual secretário municipal de Governo, Maurício Silva (PSB), que já foi eleito por quatro vezes vereador e ganhou espaço dentro do Governo Rangel no segundo mandato do prefeito. Seria Maurício o candidato a ser apoiado pelo Governo a estadual?, questionou Pietro. O vereador da Rede integra a oposição a Rangel. Portanto, pode não ter convicção de tal informação, mas certamente ouviu de alguém que essa possibilidade existe.

Rangel, que está em viagem de férias, já descartou sair da Prefeitura para ser candidato a estadual. Assim, o nome da primeira dama, Simone Kaminski, passou a ser cotado para a candidatura à Assembleia Legislativa. Agora, porém, surge o nome de Maurício Silva. Pode ser apenas boatos, ou intrigas da oposição, mas também é possível haver um fundo de verdade. Rangel, por sua vez, busca espaço para disputar a eleição majoritária ao Governo do Estado, como candidato a governador ou vice. Ele deve trocar o PPS pelo PSDB em fevereiro.

Júlio Küller

Ainda na esfera de pré-candidaturas, o ex-vereador, ex-secretário de Assistência Social e ex-candidato a prefeito, Júlio Küller, anunciou na semana passada que sai da Rede para ser candidato futuramente a estadual pelo PMDB, a convite do senador Roberto Requião. Küller alcançou mais de 27 mil votos na eleição para prefeito em 2016, ficando em terceiro lugar.

Outro pré-candidato a estadual é o ex-reitor e atual Secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes (PSDB). O tucano já foi candidato a estadual em um passado não tão recente e em 2014 também teve o nome cotado para buscar uma cadeira na Assembleia.

O nome de Elizabeth Schmidt (PSB) é outro que consta nas rodas de conversas políticas como possível candidata a deputada estadual. Ela é vice-prefeita e secretária Municipal de Turismo do Governo Rangel. Em 2014, foi candidata a deputada federal, conquistando perto de 11,5 mil votos.

Além dos já citados, os deputados com mandato pela cidade devem ser candidatos novamente. Plauto Miró (DEM) e Péricles de Mello (PT) à reeleição para estadual, enquanto Sandro Alex (PSD) e Aliel Machado (Rede) para federal. Os dois últimos terão a concorrência do deputado estadual Marcio Pauliki (PDT), que almeja voos mais altos para 2018 politicamente falando.

O assunto eleições, como se pode perceber pela primeira sessão na Câmara, será recorrente neste ano na esfera política local.

Projetos

A propósito, na sessão desta segunda foi aprovado um projeto do Executivo, sobre o número de professores na rede municipal de Ensino. A outra matéria que estava na pauta teve a votação adiada por problemas no texto. A proposta altera o Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência.

(Foto: Kauter Prado\Câmara)

Confira outros Posts