Política Ponta Grossa

Opinião: Política Pública voltada ao Esporte de rendimento faz bem pra PG

Os esforços despendidos pelo Poder Público, em parceria com a iniciativa privada, para dar vida ao esporte profissional, tem rendido bons frutos e faz bem para Ponta Grossa e sua gente. O anúncio nesta segunda-feira (15) do retorno do tradicional futebol de salão da cidade, com o Ponta Grossa Futsal, aliado com o time profissional de basquete, recentemente o de vôlei, e somado com o futebol do Operário Ferroviário Esporte Clube (OFEC), representam um novo estilo adotado pelo prefeito Marcelo Rangel e pelo presidente da Fundação Municipal de Esportes, Marco Macedo, no trato com a área esportiva de rendimento.

O alcaide tem se mostrado um entusiasta com o esporte na cidade. E o papel da Prefeitura nesses processos é o de ‘fazer o meio de campo’ entre as instituições esportivas e a iniciativa privada ou via empresas estatais para viabilizar a estrutura necessária para manter um time profissional. Assim, mesmo sem investir recursos do caixa do município, Ponta Grossa está se tornando referência para os Campos Gerais também no esporte.

Retorno do time de Fustal profissional foi anunciado nesta segunda-feira | Foto: PMPG

Patrocinadores

No caso do Ponta Grossa Caramuru Vôlei, o time veio para a cidade depois de uma boa passagem por Castro, enquanto no futsal a vaga para a Chave Prata acontece após negociação com o município de Irati – que optou por não participar do campeonato. O que se imagina também é uma atuação do Executivo para o futsal igual ao que ocorre com o vôlei. Ou seja, auxiliando na conquista de patrocinadores. Afinal, esporte profissional não se faz sem dinheiro.

Empresas de renome estadual e nacional, como Copel Telecom, Compagas, Itaipu e Sanepar, incluindo também o Madero, são parceiros do time de vôlei, que tem lotado todo jogo na Arena Esportiva Multiuso em uma bonita festa. Aliás, diga-se de passagem, a tacada de Rangel nessa questão do vôlei foi categórica. Além de incentivar o esporte, ainda conseguiu dar vida à Arena, que até então, antes de ser inaugurada, era símbolo de má gestão do dinheiro público, com as obras que iniciaram da administração Pedro Wosgrau Filho e se arrastaram por um longo período depois de problemas com a empreiteira.

No futsal, a casa do time da cidade será o Ginásio Oscar Pereira, que também passará a ter mais vida com o retorno do futebol de salão profissional. Trata-se de um local tradicional do município, com grande capacidade e potencial para receber público, e que, caso se repita o que está acontecendo com o vôlei na Arena, o time de futsal certamente levará muitas pessoas para as partidas.

No Novo Basquete Ponta Grossa (NBPG), é preciso destacar a parceria com a CCR RodoNorte, que tem investido no esporte, tanto na categoria masculina quanto na feminina. O município entra com a disponibilização do Ginásio Borell du Vernay, que é ‘casa do basquete’ na cidade. O time tem alcançado excelentes resultados em nível estadual.

Entusiasmo

E boa parte do entusiasmo do prefeito com o esporte teve início com o OFEC e o que o time de futebol profissional da cidade representa para grande parte da população. O título Paranaense de 2015 foi emblemático para a cidade, assim como a primeira conquista nacional do Operário, com a Série D do Brasileirão no ano passado.

Vale lembrar que em relação ao OFEC, o clube teve a autorização do Ministério do Esporte para conseguir até R$ 2,5 milhões via Lei de Incentivo ao Esporte. Os recursos serão usados para construir um Centro de Treinamento para o clube, priorizando a formação de atletas e possibilitando a inclusão social de jovens ponta-grossenses. A atração de dinheiro dessa forma foi encabeçada politicamente pelo vereador Paulo Balansin (Podemos), vice-presidente do Conselho Gestor do OFEC, e viabilizada pelo deputado federal Sandro Alex (PSD).

Claro que é preciso também que a Prefeitura invista mais no esporte amador, nos atletas que representam a cidade em competições estaduais, nacionais e internacionais. Mas o esporte profissional de rendimento mobiliza as pessoas, dá exemplos as nossas crianças. Em um momento em que os pensamentos estão cada vez mais divididos aos extremos, faz com que os cidadãos ponta-grossenses se unam num único propósito, de torcer pelo time da cidade. O esporte nesse sentido tem, portanto, uma importante função social. Quem já foi assistir a um jogo dos times locais sabe do que estou falando.

Quem ainda não teve a oportunidade, em breve poderá escolher entre uma partida do Operário, do NBPG\CCR RodoNorte, do Ponta Grossa Caramuru Vôlei ou do Ponta Grossa Futsal. 2018 promete. Boa sorte aos times ponta-grossenses!

Eduardo Farias – Editor do Doc.com

Confira outros Posts