Política Ponta Grossa

PG tem desafio de manter bancada federal e aumentar a estadual em 2018

Ponta Grossa e, por que não, os Campos Gerais, têm o desafio de manter a bancada de deputados federais e ampliar a bancada de deputados estaduais nas eleições de outubro de 2018. Neste mandato, o Município conseguiu eleger dois deputados federais, com Aliel Machado (Rede) e Sandro Alex (PSD), e precisa manter as duas cadeiras pro próximo mandato. Independente de nomes, ter dois representantes em Brasília é essencial para trabalhar pela região. Entre os estaduais, nos representaram Marcio Pauliki (PDT), Plauto Miró (DEM) e Péricles de Mello (PT). Porém, a cidade já teve quatro cadeiras na Assembleia Legislativa e será benéfico voltar a tê-las.

Ponta Grossa tem o quarto maior colégio eleitoral do Paraná, somando mais de 222 mil eleitores e com registros de mais de 180 mil votos válidos nas últimas eleições. Somados com os votos da região, é possível alcançar tal desafio. Na esfera federal, Aliel e Sandro demostraram que é importante termos duas cadeiras. Um exemplo disso é a emenda de bancada de mais de R$ 5 milhões para o Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais e para a UEPG, anunciada neste mês, sem falar nas emendas individuais de ambos que também servem para melhorar diversas áreas de Ponta Grossa e região.

Manter a duas cadeiras

Para a próxima eleição, além de Aliel e Sandro, outro candidato de peso deve disputar a Câmara Federal, na pessoa do hoje deputado estadual Marcio Pauliki. Outros candidatos também deverão apresentar seus nomes à população. Entretanto, independente de nomes, é preciso manter as duas cadeiras. A preocupação demonstrada por Sandro Alex nesta semana na divisão de votos que inúmeras candidaturas poderão gerar é sensata e existe a possibilidade de ocorrer. Porém, cabe à população não se deixar seduzir por candidatos forasteiros e votar em gente daqui. Se for possível ampliar para três cadeiras, melhor ainda, mas o que não se pode é dividir ao ponto de inviabilizar pelo menos duas cadeiras.

Âmbito estadual

No âmbito estadual, num passado recente Ponta Grossa teve quatro cadeiras, com Plauto, Péricles, Jocelito Canto e Marcelo Rangel. Portanto, é possível de se chegar novamente a este resultado. Plauto e Péricles serão candidatos à reeleição, e a decisão de Pauliki em tentar uma cadeira em Brasília vai a abrir ‘uma avenida’ de votos para estadual. Diante dessa realidade, é preciso que a classe política apresente nomes viáveis para o eleitorado. Mais uma vez, independente de nomes, o mais importante é manter a representatividade da cidade junto ao Governo do Estado.

Nomes como Dr. Zeca (PPS), Júlio Küller (Rede) e mesmo o jovem vereador Ricardo Zampieri (SD), devem colocar seus nomes para avaliação do eleitorado, sem falar em outros líderes políticos que podem vir a lançar candidatura. O que se espera dos eleitores nesse caso também, é que os forasteiros não se sobressaíam aos candidatos ‘nativos’.

Nulos e brancos

Neste ponto, vale frisar que os votos nulos e brancos, que têm uma previsão de serem em grande número na próxima eleição, diante do cenário caótico da política nacional, não atrapalhem a representatividade local. Isto porque a eleição, tanto para federal quanto pra estadual, ocorre em nível estadual. Ou seja, todos os candidatos do Paraná concorrem entre si, e votar em branco ou nulo somente irá permitir que outros eleitores, de outras regiões, elejam seus representantes. Se está ruim com representatividade, certamente sem ela ficará pior.

Novamente – nunca é demais ressaltar -, em relação a nomes, cabe ao eleitor decidir seu candidato, mas não deixar de votar em pessoas sérias de Ponta Grossa e região é preponderante para o futuro da nossa cidade e municípios vizinhos. Afinal, as prefeituras gastam quase todo o orçamento com folha de pagamento e manutenção da máquina pública. Os investimentos maiores, seja em infraestrutura, saúde ou educação, são oriundos do governo estadual e federal. Diante dessa realidade, ter deputados que nos representem, que temos contato no dia a dia e que possamos cobrar, possibilita mais benefícios à nossa gente.

Confira outros Posts