Ponta Grossa

Inspeção Municipal apreende 70 kgs de alimentos clandestinos

O Serviço de Inspeção Municipal (SIM), departamento de fiscalização vinculado à Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, realizou nesta quinta-feira (19) a apreensão de 70 quilos de alimentos clandestinos, que estavam sendo comercializados em duas mercearias, nas vilas Coronel Cláudio e Princesa, respectivamente. O Serviço de Inspeção Municipal realiza periodicamente inspeções em estabelecimentos da cidade para garantir que alimentos de origem animal apenas com procedência comprovada cheguem à mesa da população.

Somente em 2016 foram apreendidas cerca de uma tonelada de produtos e em 2017 as apreensões já somam mais de 800 quilos de produtos não inspecionados, como carnes bovinas, suínas e de frango, ovos, embutidos, queijos, mel e bebidas lácteas.

“As duas mercearias foram advertidas pela comercialização dos produtos clandestinos e podem ser multadas caso incorram novamente nessa situação. O Serviço de Inspeção está agora investigando para chegar até o fornecedor dessas carnes, que está distribuindo produtos sem procedência no varejo”, explica o veterinário do Serviço de Inspeção Municipal, Marcos Aleixo.

Descartados

O veterinário adianta que os produtos serão descartados no aterro, para evitar a comercialização. “Por mais que nem sempre a aparência das carnes indique baixa qualidade, quando não sabemos a procedência destes produtos, podemos colocar em risco a saúde de quem for consumi-los”, finaliza.

A fiscalização do SIM ocorre semanalmente nos empreendimentos credenciados e também naqueles que ainda não fazem parte da rede. As duas mercearias fiscalizadas hoje não estão credenciadas. O Serviço de Inspeção Municipal é o responsável por garantir que sejam fornecidos aos consumidores apenas produtos dentro do prazo de validade, com processo de produção e armazenamento adequado e com procedência. A fiscalização do SIM é realizada tanto nos estabelecimentos que vendem o produto direto ao consumidor, como mercados, e também nos fornecedores, como nos açougues e abatedouros.

Qualidade

O secretário da pasta, Ivonei Afonso Vieira, avalia que as fiscalizações contribuem para aumentar a qualidade dos alimentos que chegam até a população. “Quando o fornecedor ou produtor é notificado e multado pelas irregularidades, acaba se obrigando a seguir as normas higiênico-sanitárias. Com isso, quem ganha é o consumidor, com um alimento com cada vez mais qualidade”, aponta Ivonei.

Qualquer consumidor que identificar irregularidades no armazenamento de alimentos, produtos vencidos ou produção irregular de produtos de origem animal, pode denunciar ao Serviço de Inspeção Municipal ou para a Vigilância Sanitária. As denúncias podem ser realizadas através do serviço Prefeitura 156. (Fonte: PMPG)

Confira outros Posts