Política Ponta Grossa

Rangel e Procuradoria realizam visita técnica na Prefeitura de Maringá

O prefeito Marcelo Rangel (PPS), o procurador geral, Marcus Freitas, e o secretário de Administração e Recursos Humanos, Ricardo Linhares, estiveram reunidos na tarde desta terça-feira (11) com o prefeito de Maringá, Ulisses Maia, para discutir a implantação de estratégias que visam alcançar a ‘justiça fiscal’ nos municípios. Maringá tem alcançado resultados bastante positivos na arrecadação dos setores de Dívida Ativa e Autarquia. Na ocasião, além da arrecadação eficiente, também foram discutidos outras questões da administração pública, como a coleta de lixo, transporte público e o modelo de Ponta Grossa na educação em tempo integral.

“A nossa visita em Maringá foi muito produtiva. O Município é um dos exemplos do Brasil em justiça fiscal, em controle e gestão, além de planejamento de controle financeiro. Nós também tivemos a oportunidade de trazer algumas sugestões, alguns dos projetos de Ponta Grossa, para trocarmos experiências. Ao lado do prefeito Ulisses Maia, tivemos um encontro muito produtivo e retornamos a Ponta Grossa com ideias, sugestões e projetos, que vamos desenvolver em conjunto, tanto em Ponta Grossa quanto em Maringá. Acredito que nos fortalecemos enquanto gestores no momento em que estamos compartilhando bons projetos e boas ideias”, avaliou Rangel após o encontro com o gestor.

Referência

Além do encontro com o prefeito de Maringá, uma equipe da Procuradoria Geral do Município está desde segunda (10) com uma agenda de visitas técnicas em diferentes departamentos da Prefeitura, visando buscar novas estratégias para aumentar a arrecadação em Ponta Grossa, sem onerar o contribuinte. “O objetivo é buscar cada vez mais sermos eficientes e céleres na arrecadação, até porque a Prefeitura de Maringá é referência nacional nesse quesito e o sistema utilizado lá é o mesmo que temos em Ponta Grossa”, destacou o procurador geral, Marcus Freitas.

A equipe da Procuradoria Geral realizou reuniões com os setores de execução fiscal, conhecendo quais mecanismos são mais eficientes em Maringá, além da formalização de convênios que contribuem para dinamizar a execução fiscal, conhecendo mais sobre a base de dados e como o sistema é utilizado no Município, avaliando o que pode ser implementado também em Ponta Grossa. (Fonte: PMPG)

Confira outros Posts