Política

Aprovação de ciclofaixas é marcada por embate entre vereadores na Câmara

A Câmara de Ponta Grossa aprovou nesta segunda-feira (20), em primeira discussão, projeto de lei que regulamenta a colocação de ciclofaixas e faixas compartilhadas nas ruas da cidade. Pela iniciativa, caberá à Prefeitura regulamentar essa alteração do sistema viário do Município. As ciclofaixas ou faixas compartilhadas serão para uso de bicicletas, patins, patinetes e para quem pratica corrida de rua.

A aprovação do projeto foi marcado entre o seu autor, vereador George de Oliveira (PMN), e o vereador Eduardo Kalinoski (PSDB). Tudo começou porque George não gostou nada do pedido de vistas feito por Kalinoski, para retirar a proposta da pauta por 10 dias. George ressaltou que o projeto está em trâmite na Casa há meses, desde julho do ano passado, e que mesmo os vereadores novatos, como é o caso do peessedebista, tiveram tempo para fazer suas análises.

Foto: Kauter Prado\Câmara

Justificativa

Kalinoski justificou que foi procurado por pessoas ligadas ao setor ciclístico e de corrida de rua da cidade para que a proposta fosse debatida de forma mais ampla. O vereador do PSDB é praticante de ciclismo e corrida de rua. Conforme ele, ampliar o debate é salutar e evitará qualquer tipo de equívoco na implantação da proposta.

Foto: Kauter Prado\Câmara

Partiu pra cima

George partiu pra cima de Kalinoski e conseguiu derrubar o pedido de vistas. A votação do pedido foi 11 a 11, e no voto de minerva do presidente da Câmara, Sebastião Mainardes Junior (DEM), o projeto foi colocado em votação, com o compromisso de que as pessoas ligadas ao setor serão ouvidas antes da segunda votação, que deve acontecer na próxima quarta-feira (23).

Portanto, não passou da segunda sessão ordinária do ano o clima de paz entre os parlamentares. E mais uma vez o vereador George é protagonista de um embate.

Mais árvores

Também foi aprovado nesta segunda-feira, projeto de George que determina que toda e qualquer concessão do certificado de conclusão de obras ou do “habite-se”, licenciamento de obras para construção, acréscimo, reforma, ou instalação em edificações residenciais e de outros estabelecimentos, somente serão expedidos mediante do plantio de árvores nos passeios, na forma e nos casos previstos nesta lei.

Caso o projeto seja sancionado pelo prefeito municipal Marcelo Rangel (PPS), o Poder Executivo baixará normas regulamentando a lei, no prazo de 90 dias, definindo disposições complementares para a sua plena execução. (Com assessoria)

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts