Política

Plauto repudia samba-enredo da Imperatriz Leopoldinense que insulta produtores rurais

Plauto Miró MesaComo defensor do agronegócio do Paraná e do Brasil, o deputado estadual Plauto Miró (DEM) declarou-se crítico ao enredo da escola de samba Imperatriz Leopoldinense. No próximo carnaval a escola carioca desfilará na Sapucaí insultos aos trabalhadores do campo e à principal atividade comercial brasileira.

Com a justificativa de contar a história indígena brasileira, principalmente a partir dos povos do Xingu, no estado do Mato Grosso, a Imperatriz Leopoldinense acusa os agricultores e produtores rurais de utilizarem agrotóxicos e poluírem terras. Uma das fantasias utilizadas representa um fazendeiro com um símbolo de caveira no peito, exaltando a nocividade da atividade agropecuária.

Indispensável

“A agricultura é indispensável para a população brasileira e inseparável da história do nosso país. Segundo o Ministério da Agricultura, apenas em 2016 a produção de grãos chegou a 200 milhões de toneladas no Brasil”, defende o deputado que sai em apoio a outros representantes do setor de agronegócio no Paraná e no Brasil.

A Federação da Agricultura do Estado do Paraná, em recentes declarações, também manifestou-se contra o tema do desfile da escola de samba. “É lamentável que uma escola de samba como a Imperatriz Leopoldinense, que tantas glórias deu ao nosso samba, se preste a um papel como esse, ignorando a importância dos produtores rurais para a sociedade brasileira, tentando pregar neles a falsa condição de bandidos”, diz a nota oficial publicada no site da instituição. (Fonte: assessoria)

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts