Política

Assembleia devolve R$ 245 milhões para o Governo do Estado

alep-devolve-2016O governador Beto Richa (PSDB) e o secretário estadual da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, agradeceram publicamente aos deputados Ademar Traiano (PSDB) e Plauto Miró Guimarães Filho (DEM), presidente e primeiro secretário da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), pela devolução de R$ 245 milhões aos cofres do Estado durante solenidade no Palácio Iguaçu na manhã desta quarta-feira (14).

O montante é resultado do processo de contenção de gastos promovido pela mesa executiva do Legislativo Estadual, com o apoio de todos os deputados. “Em nome do Paraná agradeço aos deputados que estão devolvendo esse dinheiro. A economia promovida na Assembleia vai contribuir no pagamento das progressões e promoções dos servidores estaduais e na melhoria de estradas”, afirmou o governador.

Valores

Ao todo foram economizados R$ 283 milhões, pois, R$ 38 milhões previstos no orçamento não chegaram a ser repassados para a Alep. “Quero registrar que a Assembleia foi o único poder que de fato nos ajudou com o aporte de parte do orçamento. Os deputados entenderam a realidade econômica do país e fizeram um trabalho exemplar” declarou Costa.

Para 2017, a economia deve ser ainda maior. A mesa executiva da Alep já dispensou o repasse de 15% dos recursos que estão previstos inicialmente pela lei orçamentária. Com isso, o Poder Legislativo do Paraná deixará de receber cerca de R$ 100 milhões a que tem direito.

O deputado Ademar Traiano (PSDB) disse que a Assembleia do Paraná está servindo de exemplo para os demais estados brasileiros. “Num momento de crise nacional, a Assembleia Legislativa do Paraná faz a sua parte, corta gastos e permite que o governo faça mais investimentos”, ressaltou.

Meios de economizar

O primeiro secretário, deputado Plauto Miró Guimarães Filho (DEM), explica que mesmo realizando uma série de investimentos na estrutura dos prédios do Legislativo, foi possível gastar menos. Plauto também lembrou que em 2016 houve a reposição de salários dos servidores da Casa e algumas despesas corriqueiras tiveram aumento devido aos índices inflacionários. “Independentemente de ser um período de grave crise financeira, estamos sempre buscando meios de economizar”, disse Plauto. (Fonte: assessoria)

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts