Política

Copel completa 62 anos como melhor empresa de energia da América Latina

copelA Copel (Companhia Paranaense de Energia) celebra 62 anos nesta quarta-feira (26) com bons motivos para comemorar. A maior empresa paranaense foi reconhecida, pela quarta vez em seis anos, como a melhor da América Latina, consolidando a percepção dos consumidores sobre a qualidade de seus serviços.

A entrega do Prêmio CIER (concedido pela Comisión de Integración Energetica Regional) ocorrerá no início de novembro, em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia. “É um reconhecimento à força de nossa marca e à qualidade de nossos investimentos, que ultrapassam R$ 12 bilhões desde 2011 em segmentos vitais para o desenvolvimento do Paraná e do Brasil, como a geração, transmissão e distribuição de energia, além da expansão em telecomunicações”, afirma o presidente da Copel, Luiz Fernando Leone Vianna.

A manutenção desta conquista por um longo período se sustenta, segundo Vianna, na excelência e no trabalho incansável dos profissionais da empresa. “A percepção da qualidade pelos clientes é o maior valor que uma empresa, pública ou privada, pode almejar no longo prazo. E neste quesito estamos sendo bem-sucedidos, graças à dedicação de nossos empregados.”

Modernização

A busca pela eficiência tem norteado a atuação da Copel nos últimos anos, diz o diretor de distribuição, Antonio Sergio de Souza Guetter. “Na distribuição, isso significa investir cada vez mais na expansão e modernização das redes de energia, o que resultou na execução de 100 mil obras desde 2011”.

Os investimentos na rede de distribuição da Copel – que cobre 393 dos 399 municípios do Paraná – totalizou R$ 3,6 bilhões no período. Um dos destaques é o Programa Mais Clic Rural, lançado em 2015, que está investindo R$ 500 milhões na modernização das redes rurais, contribuindo para o desenvolvimento de importantes processos produtivos, como a avicultura e a suinocultura.

copel-3Redução da tarifa

Outro grande impulso para o desenvolvimento socioeconômico do Paraná veio em junho, com a redução do valor da tarifa de energia para os consumidores em quase 13%, em média. Para os consumidores residenciais, especificamente, a redução alcançou 14,3%. “Reduzir a conta de luz resulta em menores custos também para a indústria, tornando o Paraná ainda mais competitivo para atrair investimentos”, afirmou Guetter.

O alto custo da energia nos últimos anos levou a Copel a criar uma subsidiária de comercialização de energia em janeiro deste ano. A Copel Energia S.A oferece uma alternativa de aquisição de energia por grandes consumidores, em valores e condições livremente negociados, adequando-se a seus custos e reduzindo a dependência de tarifas impostas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Expansão

O programa de expansão da Copel para outros 10 estados também começou a colher seus frutos em 2016, com a conclusão parcial de seus três maiores empreendimentos de transmissão no país. Realizados em parceria com outras empresas – como a chinesa State Grid – resultarão até o final do ano em 2.572 km de linhas de transmissão, que reforçam a conexão entre todas as cinco regiões brasileiras.

O parque gerador da empresa também ultrapassou 93% de fontes renováveis com a implantação de três complexos eólicos no Rio Grande do Norte. Até 2018, serão 28 parques em quatro complexos, que somarão 658 MW à capacidade de geração da Companhia, suficiente para abastecer uma cidade com dois milhões de habitantes.

copel-2Em construção

Na geração hidráulica, a Copel deve concluir em 2017 a Usina Colíder, na região amazônica, com 300 MW de potência. No Paraná, também está em construção a Usina Baixo Iguaçu, empreendimento em parceria com a Neoenergia, de 350,2 MW. Aos 62 anos, a Copel consolida-se também no competitivo mercado de telecomunicações com a Copel Telecom. Seus 29 mil quilômetros de fibras ópticas alcançam todos os 399 municípios do Paraná e dois em Santa Catarina, oferecendo serviços de conectividade para empresas, órgãos públicos e para o cidadão comum.

A expansão dos planos de internet fixa de banda extralarga para clientes residenciais e pequenas e médias empresas atingiu 63 municípios em 2016, em comparação às seis localidades atendidas em 2013. (Fonte: assessoria)

Confira outros Posts