Política

Temer diz que iniciativa privada é que ajuda o Estado a crescer durante inauguração da Klabin

Governador Beto Richa participa da inauguração da Unidade Puma, nova fábrica de celulose da Klabin, em Ortigueira, nos Campos Gerais. Participaram da solenidade: Presidente da República, Michel Temer, a vice-governadora Cida Borghetti, o CEO da Klabin, Fabio Schvartsman, a prefeita de Ortigueira, Lourdes Banach, entre outras autoridades. Ortigueira, 28-06-16. Foto: Arnaldo Alves / ANPr.
Presidente Michel Temer durante a inauguração da Klabin, em Ortigueira | Foto: Arnaldo Alves / ANPr.

Ao participar da inauguração da nova fábrica de celulose da Klabin, maior produtora e exportadora de papéis do país, o presidente da República interino, Michel Temer (PMDB), destacou nesta terça-feira (28) o papel da inciativa privada no desenvolvimento do país. A nova unidade, chamada de Puma, fica no município de Ortigueira, nos Campos Gerais.

“Ao longo do tempo, tenho dito, com frequência, que a iniciativa privada é quem ajuda o Estado a crescer. Um país forte é um país amparado pela atuação da iniciativa privada”, disse Temer durante discurso. A fábrica inaugurada hoje teve investimentos de R$ 8,5 bilhões, sendo cerca de 40% dos recursos, aproximadamente R$ 4 bilhões, financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Em seu discurso, Temer também disse “ver com bastante alegria” a privatização de escolas ocorrida na região. “Quando eu vejo, com grande alegria, que aqui foram praticamente privatizadas, digamos assim, 29 escolas da região, eu vejo a preocupação social.”

O governador Beto Richa participa da inauguração da Unidade Puma, nova fábrica de celulose da Klabin, em Ortigueira, nos Campos Gerais. Participaram da solenidade: Presidente da República, Michel Temer, a vice-governadora Cida Borghetti, o CEO da Klabin, Fabio Schvartsman, a prefeita de Ortigueira, Lourdes Banach, entre outras autoridades. Ortigueira, 28-06-16. Foto: Arnaldo Alves / ANPr.
Investimento na nova fábrica da Klabin foi de R$ 8,5 bilhões | Foto: Arnaldo Alves / ANPr.

Fábrica

As obras da nova fábrica de celulose da Klabin foram executadas em 24 meses e a unidade terá capacidade de produção de 1,5 milhão de toneladas de celulose, com a previsão de geração de 1,4 mil empregos diretos e indiretos.

A combinação de boa infraestrutura, mão de obra qualificada e o apoio do Governo do Paraná, por meio do programa de incentivos Paraná Competitivo, reforçaram a decisão da Klabin de ampliar os investimentos no Paraná, com a instalação da fábrica de celulose.

Em Ortigueira, a nova fábrica está em uma região próxima a dois polos de ensino superior do Estado, situados em Londrina e Ponta Grossa, que são centros formadores de mão de obra qualificada e de pesquisa, lembra Júlio Suzuki Júnior, diretor presidente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes).

A Klabin considerou também a proximidade com a outra fábrica da empresa, no município vizinho de Telêmaco Borba, a infraestrutura de transporte e de acesso ao Porto de Paranaguá e a oferta de florestas no Estado. O Paraná é o maior produtor nacional de madeira.

Governador Beto Richa participa da inauguração da Unidade Puma, nova fábrica de celulose da Klabin, em Ortigueira, nos Campos Gerais. Participaram da solenidade: Presidente da República, Michel Temer, a vice-governadora Cida Borghetti, o CEO da Klabin, Fabio Schvartsman, a prefeita de Ortigueira, Lourdes Banach, entre outras autoridades. Ortigueira, 28-06-16. Foto: Arnaldo Alves / ANPr.
Programa Paraná Competitivo facilitou a construção da nova fábrica da Klabin em Ortigueira | Foto: Arnaldo Alves / ANPr.

Exportações

Para Suzuki Júnior, um investimento desse porte vai gerar um impacto econômico grande na região, marcada por baixos índices de desenvolvimento humano. A celulose, que não figurava na pauta de exportações no Estado, deve assumir os primeiros lugares na lista de produtos exportados pelo Paraná. “A celulose, exportada em grandes volumes, vai ficar entre os principais itens, juntamente com grãos e óleos, carnes e automóveis”, afirma.

A nova fábrica, com capacidade para produzir 1,5 milhão de toneladas de celulose. Além do mercado interno, a produção será direcionada, também, para exportação. Em abril, foi realizado primeiro embarque, por Paranaguá, de 20 mil toneladas de celulose para China.

Setor florestal

A proximidade com uma das maiores bases florestais do País foi outro fator de atração da empresa. Dono de uma das florestas mais competitivas do mundo, o Paraná tem 1,4 milhão de hectares de florestas plantadas, de acordo com o Instituto Emater. A Klabin tem na região de Ortigueira 500 mil hectares de florestas plantadas.

No Paraná, graças a investimentos em pesquisa e melhoramento genético, o rendimento por hectare do pinus pode chegar a 50 metros cúbicos por hectare/ano, e, no caso do eucalipto, a 65 metros cúbicos por hectare/ano. Nos Estados Unidos e no Chile, por exemplo, a produtividade é bem menor, de 15 a 20 metros cúbicos por ano.

Os deputados de Ponta Grossa Sandro Alex (federal PSD) e Plauto Miró (estadual DEM) participaram da solenidade de inauguração da Klabin. (Com informações da Agência Estadual de Notícias e da Agência Brasil)

Confira outros Posts