Política

PMB elege diretório e Júlio Küller faz planos para eleição a prefeito

PMB Reunião
Diretório Municipal do PMB foi eleito no último sábado | Foto: Divulgação

Ocupar espaço na política da cidade, formar uma chapa competitiva para a eleição à Câmara Municipal e participar de forma efetiva da eleição para a Prefeitura de Ponta Grossa. Estes são os objetivos do Diretório Municipal do Partido da Mulher Brasileira (PMB), que foi oficialmente criado e eleito no último sábado (04), durante encontro do partido na Câmara. A presidência do PMB ficou com o vereador Júlio Küller, que é pré-candidato da legenda a prefeito. A sigla conta ainda com o vereador José Nilson Ribeiro, o Nilsão.

Aproximação com ‘os Wandscheer’

O PMB foi criado em setembro de 2015 e ficou nas mãos de Küller em Ponta Grossa, depois de deixar o PSD, após uma aproximação com o deputado federal Toninho Wandscheer, que apesar de estar no Pros, também articulou a instalação do partido no Paraná. O presidente do PMB estadual é o filho do deputado, Alisson Wandscheer, que esteve na cidade para participar da eleição do diretório. Segundo ele, Küller tem todo o apoio da sigla para uma candidatura ao Palácio da Ronda.

Votações

O vereador ocupou por dois anos o cargo de secretário de Assistência Social do Governo Rangel e saiu para poder ser candidato nas eleições deste ano. Küller se elegeu pela primeira vez à Câmara com 2.384 votos, em 2004. Em 2008, se reelegeu com 3.090 votos, e em 2012 alcançou o terceiro mandato, conquistando 4.425 votos, em 2012, sendo o segundo vereador mais votado da cidade.

Busca de apoio

Agora, Küller afirma que está buscando viabilizar sua candidatura a prefeito. Para isso, terá que correr atrás de outros partidos para formar uma coligação viável, com tempo de TV e candidatos a vereador, além da questão financeira. Legendas como o Pros, PSL e PRTB estão entre aquelas com maior aproximação no momento. Cotado para ser novamente um dos vereadores mais votados neste ano, Küller sabe que terá que abrir mão de uma nova reeleição para o Legislativo – dada como certa -, para se arriscar numa disputa bem mais complicada e incerta.

Dois turnos

No entanto, como a eleição a prefeito em Ponta Grossa, historicamente, é decidida no segundo turno, o presidente local do PMB buscará estar entre os dois finalistas, mas tem a consciência de que, se fizer uma boa votação e mesmo assim não chegar ao segundo turno, o seu apoio pode ser bastante ‘disputado’ por quem permanecer na briga. Se optar pelo lado que vencer, terá espaço no futuro Governo.

Pensando em 2018

Nesse caso, o vereador ‘valoriza o passe’ e pavimenta uma candidatura a deputado estadual em 2018, que é o seu real objetivo. Existe ainda, a possibilidade de receber um convite para ser candidato a vice-prefeito, caso apareça bem cotado nas pesquisas de intenção de votos.

Confira outros Posts