Política

Votação do processo de impeachment no plenário do Senado pode durar dois dias

Senado empossa 37 eleitos e 17 reeleitos para mandato até 2019

Ao final da reunião desta sexta-feira (06), o presidente da comissão especial que aprovou a admissibilidade do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), Raimundo Lira (PMDB-PB), disse que o próximo passo do processo – votação do relatório de Antonio Anastasia (PSDB-MG) em plenário – pode levar dois dias. Com isso, a expectativa é que a conclusão dessa etapa só ocorra na quinta-feira (12).

A demora deve-se ao fato de que, na próxima votação, cada um dos 81 senadores terá 15 minutos para se manifestar, o que pode resultar em pelo menos 20 horas de debates.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que vai presidir a sessão no plenário, ainda não decidiu se a defesa de Dilma terá mais uma oportunidade de se manifestar antes da votação que pode afastar a presidente do cargo por 180 dias. (Fonte: Agência Brasil)

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts