Política

Vereadores criticam Aliel por voto contra impeachment de Dilma e sobra até pra Pauliki

Milla Valtão Laroca
Os vereadores Daniel Milla e Valtão criticaram o voto contra o impeachment de Aliel. Na foto, em conversa com o pedetista Antônio Laroca durante a sessão desta quarta-feira | Fotos: José Aldinan/Câmara

O voto contrário do deputado federal Aliel Machado (Rede) ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), na segunda-feira (11), dentro da comissão especial que avaliou o processo, rendeu duras críticas por parte dos vereadores na sessão desta quarta-feira (13) na Câmara de Ponta Grossa. Parte dos ex-colegas de Câmara afirmaram que, ao votar contra o impeachment, Aliel também foi contra a vontade dos eleitores ponta-grossenses, que fizeram do ex-vereador o deputado mais votado no Município, com mais de 61 mil votos em 2014.

A crítica mais veemente partiu do vereador Daniel Milla (PV). Da tribuna da Casa, ele lembrou que, quando Aliel era oposição ao Governo Municipal na Câmara, por diversas vezes defendeu que era preciso estar do lado do povo, atendendo o que a população pedia. Porém, para Milla, agora no caso do impeachment Aliel fez exatamente o contrário. “Pra mim isso é demagogia, pois falava na época de vereador que precisávamos atender o clamor popular, e num momento em que o povo sofre com desemprego ele ficou do lado de um governo corrupto”, afirmou Milla.

Daniel Milla CâmaraVoltou atrás

O vereador do PV disse ainda que, em um grupo do WhatsApp, do qual fazem parte os vereadores, o deputado federal teria afirmado que votaria a favor do impeachment, mas que teria mudado de opinião. “Qual o real motivo dessa mudança no voto?”, questionou Milla, emendando que ficou decepcionado com a posição adotada pelo ex-colega.

Pascoal Adura, do PMDB, também comentou o voto de Aliel. “O deputado foi infeliz ao trair os eleitores dele para ficar agarrado no poder”, disparou.

Valtão CâmaraArgumento questionado

Valter José de Souza (Pros), o Valtão, questionou um dos argumentos de Aliel para votar contra o impeachment. Ele lembrou que o deputado defendeu a cassação da chapa Dilma-Temer em processo que tramita no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas salientou que não é atribuição dos deputados tratarem deste tema, mas, sim, dos ministros do Tribunal. “São processos diferentes. Para cassar a chapa é uma responsabilidade do TSE, não cabe aos deputados. Porém, acabar com a corrupção passa por tirar o PT do poder e o Aliel teve a chance de fazer a sua parte pra isso, mas não fez”, argumentou.

Amauri ManossoNão comunga

Amauri Manosso, que é correlegionário de Aliel na Rede, disse que a posição do deputado contra o impeachment representa uma opinião pessoal e que não comunga do mesmo pensamento. Representante do setor de transportadores em Ponta Grossa, Manosso informou que vai participar de um protesto, no próximo domingo (17), em Castro, que vai pedir o impeachment de Dilma. “Respeito a opinião do deputado Aliel, mas não representa a opinião de todos os filiados do partido. Eu não posso defender um governo que sacrificou o setor dos transportadores e deixou perto da falência. Eu vou estar segurando uma faixa pedindo o impeachment da presidente no domingo”, expôs.

Antônio AguinelDefesa

Em meio às críticas, coube ao outro correligionário de Aliel, Antônio Aguinel, sair em defesa do ex-colega de PCdoB. “A Rede defende cassar a chapa com Dilma e Temer, pois entendemos que só assim teremos novas eleições para que os brasileiros escolham um novo governo. Votar a favor do impeachment é dar o governo ao Temer, com um projeto que sequer conhecemos”, comentou, emendando que “o tempo será o senhor da razão” para atestar se Aliel agiu certo ou errado.

Aliel Machado 2Sem se pronunciar

Procurado pelo Blog para falar a respeito dos comentários dos vereadores em relação ao seu voto na Comissão do Impeachment, Aliel informou, via sua assessoria de imprensa, que não irá se pronunciar sobre as críticas feitas pelos vereadores e que todos têm direito de manifestar a opinião. Veja o discurso de Aliel que antecedeu o voto contra o impeachment. (clique)

Professor CarecaSobrou pra Pauliki

Em meio à discussão sobre o voto de Aliel, sobrou críticas também ao deputado estadual Marcio Pauliki (PDT), companheiro de dobrada do deputado federal da Rede na campanha de 2014. E elas partiram do vereador Professor Careca (PR). Ele se dirigiu aos vereadores que pediam o impeachment de Dilma, mas que não falam nada da investigação na Receita Estadual que envolve denúncia de desvio de dinheiro para abastecer a campanha do governador Beto Richa (PSDB), na Operação Publicano.

“Por quê ninguém fala nada da investigação contra o governador? Cadê o deputado Marcio Pauliki, que ainda não se posicionou sobre a proposta de CPI na Assembleia para investigar a Receita Estadual? Por que ainda não assinou? Saia de cima do muro deputado. O Aliel pelo menos assumiu posição, mostrou que tem lado”, cutucou.

Procurado para falar sobre o assunto, Pauliki não retornou às mensagens enviadas.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts