Política

Aliel e Pauliki: Da ‘lua de mel’ ao ‘divórcio’ em duas eleições

Aliel e Pauliki
Da ‘lua de mel’ ao ‘divórcio’ em duas eleições | Foto: Blog do Johnny

A ‘lua de mel’ em que estavam o deputado estadual Marcio Pauliki (PDT) e o deputado federal Aliel Machado (Rede) desde a campanha de 2014 parece ter chegado ao fim. Pelo menos é o que dizem pessoas muita próximas aos dois parlamentares, hoje pré-candidatos ao Governo Municipal. Segundo consta, o discurso de ambos mudou da água para o vinho ao comentarem um sobre o outro no trabalho em busca por aliados para as eleições deste ano. Os elogios deram lugar às ‘cutucadas’.

Cada um por si

As trocas de elogios e a relação de harmonia já não existem mais. Em 2014, eles fizeram uma dobradinha em Ponta Grossa e outros municípios, inclusive, com Pauliki injetando dinheiro na campanha de Aliel e aproveitando a ‘onda’ na qual ‘surfou’ o então candidato do PCdoB, que foi o deputado mais votado no Município. Os dois se elegeram, ensaiaram algumas ações conjuntas na oposição ao prefeito Marcelo Rangel (PPS), mas agora é cada um por si no objetivo de viabilizar uma candidatura a prefeito.

Espaço

Ao que tudo indica, um esperava o apoio do outro para a campanha à Prefeitura que se aproxima. Porém, como isso se demonstra estar muito longe de acontecer, a relação estremeceu e da ‘lua de mel’ pode ir direto ao ‘divórcio’. Muito embora, para os olhos dos outros, os dois devem manter a pose de ‘casados’. A disputa entre Aliel e Pauliki é por espaço e por partidos para compor uma coligação capaz de disputar a Prefeitura com tempo de televisão e um bom número de candidatos a vereador.

Disputa por partidos

Um exemplo da disputa pelo apoio de partidos é o PMDB. Aliel tem a preferência da direção nacional, via Michel Temer, da estadual, via Roberto Requião, e de parte da municipal. Porém, Pauliki ainda trabalha nos bastidores para ter os peemedebistas ao seu lado em uma possível candidatura. Ele conta com a simpatia de outra parte da direção municipal e tem mantido conversas com deputados estaduais do partido na Assembleia. Esse é apenas um exemplo, entre outras siglas que estão sob o alvo dos ‘divorciados’. Pelo andar da carruagem, dificilmente andarão juntos nas eleições municipais.

Confira outros Posts